JUSTIÇA JUSTIÇA DO TRABALHO

IDOSO É RESGATADO APÓS 40 ANOS EM SITUAÇÃO ANÁLOGA À ESCRAVIDÃO EM FAZENDA DE CAFÉ

Por Larissa Reis

07/03/2023 às 08:40:39 - Atualizado h√°
Auditoria-Fiscal do Trabalho/Divulgação

Um idoso de 74 anos foi resgatado de uma fazenda de café no município de Bueno Brandão, no Sul de Minas. João, como é conhecido, vivia em situação an√°loga a escravidão h√° pelo menos 40 anos.

O mineiro estava alojado em uma casa rústica com iluminação prec√°ria e sem higiene, sem portas evitando a entrada de animais silvestres, dormindo sobre espuma velha de colchão, e consumindo √°gua diretamente da torneira, sem qualquer processo de purificação.


A operação ocorreu entre os dias 24 e 30 de janeiro e foi coordenada por Auditores-Fiscais do Trabalho do Grupo Especial de Fiscalização Móvel, vinculados à Secretaria de Inspeção do Trabalho. Ao BHAZ, o auditor do trabalho Filipe Nascimento, que participou do resgate, disse ter sido profundamente marcado por tudo o que viu.

"O lugar em que estava era muito bonito para passear, voc√™ olha os casebres e não imagina que tinha um senhor que trabalha l√° dentro em situações degradantes. Quando ele nos contou que vivia ali h√° 40 anos, aquilo me tocou muito. Ele poderia ser o pai de qualquer um de nós", comenta ele.


Trabalhador era ridicularizado

O idoso, que possui defici√™ncia visual e cognitiva, trabalhava unicamente em troca de comida, sem receber nenhum tipo de remuneração. O trabalhador não era pago pelos trabalhos que era ordenado a executar na fazenda, em que capinava os pastos, cultivava café e tratava dos brejos junto a porcos.

"Por sua condição cognitiva, ele não tomava banho, não sabia o dia da semana que era, não sabia quem era o presidente do país. O propriet√°rio alegou que João era da família, mas ele definitivamente não era. Ele era tratado como uma propriedade, um bicho, era ridicularizado por todos que estavam ali e chegou a ser apelidado de "João do Brejo'", explica.

João foi resgatado após passar mal e ser levado a um posto de saúde da região. Como ele não apresentou nenhum documento, o médico desconfiou da situação e acionou a assist√™ncia social, que teve dificuldade de acessar o local em que o trabalhador vivia.


Não tinha dimensão da falta de dignidade

Às autoridades, o propriet√°rio da fazenda conta que o trabalhador em condição de vulnerabilidade e reduzido às condições de trabalho degradante havia chegado à fazenda quase quatro décadas atr√°s vagando pelos campos, j√° sempre fazendo afirmações desconexas, e foi aproveitado para tratar inicialmente dos brejos junto aos porcos do terreno.

O fazendeiro possui passagem pela polícia pelos crimes de furto, interceptação e porte ilegal de armas. Após ser resgatado, João foi submetido a avaliação médica e atualmente reside na casa de repouso Recanto Santa Luzia, em Bueno Brandão.

"Ele não tinha nenhuma dimensão da falta de dignidade que era imposta a ele. Não é nenhum exagero falar que ele não tem sonhos mais distantes que um animal de estimação tem", lamenta o auditor Filipe.
Fonte: BHAZ
Comunicar erro
Portal do Carlos Baía

© 2023 Portal do Carlos Baía
(91)986005813

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Portal do Carlos Baía