EDUCAÇÃO INVESTIMENTO

PROFESSORES DE ACARÁ RECEBEM FORMAÇÃO PIONEIRA NA AMAZÔNIA

Rede Synapse traz tecnologia social para melhoria do ensino. Projeto financiado pelo BNDES beneficiará outros municípios paraenses.

Por ASCOM/HYDRO

03/05/2023 às 07:00:00 - Atualizado h√°
ASCOM/HYDRO

Mais de cem professores do munic√≠pio paraense de Acar√° receberam a primeira formação da rede Synapse, tecnologia social voltada à melhoria do ensino e do aprendizado de portugu√™s e matem√°tica no ciclo de alfabetização, alinhada à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), constru√≠da para ser eficaz em regiões vulner√°veis e de extrema pobreza. Esta é a primeira formação da iniciativa no Par√°, tornando o munic√≠pio pioneiro na Amazônia.


O desenvolvimento do projeto nos munic√≠pios de Moju e Tomé-Açu ser√° promovido pelo Instituto de Pesquisas em Tecnologia, financiado pela Hydro e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), tendo cada um investido R$ 1,1 milhão para beneficiar mais de 12 mil alunos e 600 professores paraenses. Além do Par√°, o Synapse est√° sendo levado a outros lugares do Brasil em parceria com outras instituições, como o grupo Lorinvest e o Movimento Bem Maior.

"O Synapse veio para contribuir com os professores da educação acaraense, o que levar√° a um conhecimento mais din√Ęmico e agrad√°vel. Investir em educação é investir em pessoas mais cognitivamente desenvolvidas. Sabemos que na Amazônia h√° uma ampla diversidade. Quando um projeto vem vivenciar realmente o que é o nosso munic√≠pio, ele tem muito mais contribuição e relev√Ęncia. Aqui temos ribeirinhos, quilombolas, o espaço rural e o urbano. Esse aprendizado vai contribuir para professores, alunos e equipes de educação de todos esses espaços", conta Rita Vasconcelos, diretora de Educação B√°sica da Secretaria Municipal de Educação de Acar√°.

Leila Cunha é professora na Escola Municipal de Ensino Infantil e Ensino Fundamental 13 de Maio. Ela participou da formação e conta que est√° bastante ansiosa para as próximas.

"De cara eu vi que esse curso est√° falando a minha l√≠ngua. Nós, professores de munic√≠pios pequenos, não temos muito acesso a estas capacitações continuadas. Então, quando empresas e entidades se unem para nos proporcionar isso, só posso agradecer e agarrar a oportunidade", conclui.


Parcerias em nome da educação

Atualmente, a metodologia Synapse é aplicada em quatro Estados e 27 munic√≠pios. Com a parceria da Hydro, ser√° poss√≠vel atender comunidades que ficam próximas ao mineroduto da empresa. Com esse investimento, a companhia busca apoiar a qualificação e capacitação das escolas p√ļblicas para superar os desafios criados pela covid-19.

"Acreditamos que essa parceria vai trazer mudanças significativas não só para a rede de ensino, mas para as crianças da região. A educação é uma das principais agendas da Hydro no mundo. Este é um projeto que contribui diretamente para a nossa meta global mas, mais do que isso, é um projeto que vai transformar a vida das pessoas. Acreditamos que a partir da educação podemos contribuir cada vez mais para a qualidade de vida nos locais onde operamos", ressalta Eduardo Figueiredo, Diretor de Sustentabilidade e Impacto Social da Hydro.

Além dos baixos √≠ndices de aprendizagem nos anos iniciais do Ensino Fundamental e alto √≠ndice de evasão escolar existentes no Estado, a pandemia trouxe desafios para o setor. Entre 2019 e 2021, houve um aumento de 66,3% no n√ļmero de crianças de 6 e 7 anos de idade que não sabiam ler e escrever. Por meio do projeto, professores que lecionam 1¬ļ, 2¬ļ e 3¬ļ ano do Ensino Fundamental receberão formação e um novo sistema de gestão escolar de acesso livre e validado pelo Ministério da Educação (MEC) ser√° implementado.

"O BNDES tem como missão a melhoria da qualidade da educação. Para isso, fizemos uma chamada para convidar os parceiros a unir esforços para alcançar esse objetivo, o projeto pleiteado pelo IPTI quer chegar a 58 munic√≠pios. Não d√° para fazer sozinho, então parceiros como a Hydro, Movimento Bem Maior, a Lorinvest, aplicaram seus recursos e estão ajudando a expandir nossa atuação, chegando a munic√≠pios cada vez mais long√≠nquos e que às vezes não t√™m a oportunidade de ter uma capacitação que possa melhorar a qualidade da educação", conta Juliana Jonas Cypriano, Gerente do Departamento de Inclusão Produtiva e Educação do BNDES.
Fonte: Portal do Carlos Baía
Comunicar erro
Portal do Carlos Baía

© 2023 Portal do Carlos Baía
(91)986005813

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Portal do Carlos Baía