POLÍCIA MISTÉRIO

Belém: Juiz leva corpo da esposa, também juíza, à delegacia e afirma que foi suicídio

Juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior contou detalhes sobre o momento em que encontrou a esposa morta dentro de um carro no estacionamento de um prédio.

Por Redação |

17/05/2022 às 11:54:00 - Atualizado há
Imagem Divulgação | Reprodução

O juiz João Augusto Figueiredo, que levou o corpo da esposa e também juíza Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira à Divisão de Homicídios na manhã desta terça-feira (17), disse em depoimento no Boletim de Ocorrência, que a juíza Monica Andrade teria cometido suicídio dentro de um veículo pertencente ao juiz, na garagem do prédio onde ele reside, na Avenida Gentil Bitterncourt, em Belém.


João contou que a juíza Mônica Maria foi encontrada dentro do carro, com um ferimento de bala. A arma usada por ela teria sido também a do próprio juiz, que informou em depoimento que o casal teve uma discussão conjugal na noite anterior. No Boletim de Ocorrência, o juiz afirmou que Mônica Maria era sua esposa.


A versão dada pelo juíz ainda é investigada pela polícia. João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior é juiz titular da 1ª Vara da Infância e Juventude de Belém, ligada ao Tribunal de Justiça do Pará (TJ-PA).

A magistrada, era prima da vereadora Ivonete Ludgério (PL), de Campina Grande.


"Estamos abalados. Meu Deus", disse o deputado estadual Manoel Ludgério (PSDB). Ao Portal MaisPB, ele explicou que ainda não há suspeita sobre o que teria motivado a morte de Monica Maria. "Inexplicável essa situação", lamentou.


A vereadora Ivonete Ludgério usou as redes sociais para se manifestar sobre o ocorrido. "Ainda sem acreditar! Minha comadre, prima e grande amiga se foi. Não te esquecerei jamais", escreveu.
Comunicar erro
Portal do Carlos Baía

© 2022 Portal do Carlos Baía
(91)986005813

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Portal do Carlos Baía